PF tem relatório sobre acidente de avião em que morreu Eduardo Campos

postado 08/08/2018 por

Segundo investigação, avião pode ter sofrido colisão com pássaros, pode ter havido falhas mecânicas ou desorientação espacial do piloto.

 

A Polícia Federal concluiu o inquérito sobre o acidente com avião que matou o então candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, e mais seis pessoas, quatro anos atrás.

O relatório da Polícia Federal afirma que a queda do avião Cessna em um bairro residencial de Santos, no litoral paulista, em 13 de agosto de 2014, pode ter sido causada, “isolada ou cumulativamente, por quatro fatores: a colisão com pássaros, gerando uma atitude radical da aeronave; a desorientação espacial por parte dos pilotos; a possiblidade de disparo de compensador de profundor; ou uma pane ou travamento de profundor em posições extremas”, que são falhas mecânicas em peças que ficam na cauda do avião.
 
No acidente morreram as sete pessoas a bordo, entre elas o então candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos.
 
A Polícia Federal recomendou o arquivamento do inquérito ao Ministério Público porque concluiu não ter havido qualquer infração à legislação penal. A PF disse também que as conclusões divulgadas nesta terça-feira (7) não entram em conflito com o relatório do comando da Aeronáutica, apresentado há mais de dois anos.
 
O Centro de Investigação da Aeronáutica, o Cenipa, que é voltado para prevenção, ao contrário da Polícia Federal, descartou choque do avião com pássaros ou vants, veículos aéreos não tripulados. O Cenipa também apontou para vários fatores para a queda do avião, entre eles, condições meteorológicas ruins; desorientação espacial dos pilotos; e a escolha pelos pilotos de uma trajetória de aproximação para pouso diferente da indicada para aquela pista.
 
Quarta-feira, 8 de agosto de 2018
Fonte: Jornal Nacional

SHIS QI 9 Conjunto 11 CS 20 - Lago Sul CEP:71625-110
Brasília - DF
 

Telefones: (61) 3345.0882 / 3346.9481 / 3346.7235 / 3345.1123  
Email: apcf@apcf.org.br