Os peritos criminais federais Ricardo Mascarenhas, Fábio Salvador e Taís Muniz publicaram artigo na revista científica Forensic Science International (FSI) sobre o uso da isotopia para fins forenses relacionados à identificação humana. A publicação é fruto de um estudo feito pelos peritos e acadêmicos para construir uma isoscape (ou mapeamento isotópico) baseado em esmalte dentário para a população brasileira. 

Isocapes são mapas de padrões de distribuição espacial de isótopos que são utilizados para rastrear processos biogeoquímicos em sistemas naturais e antrópicos. 

Os peritos federais dividem a assinatura do artigo com professores, estudiosos e pesquisadores da área isotópica. São eles: João Paulo Sena-Souza, Stefano M. Bernasconi, Judith A. McKenzie, Crisógono Vasconcelos, Matheus Pereira Nogueira e Silva e Anelize Manuela Bahniuk Rumbelsperger. 

Foram analisadas amostras de esmalte dentário de 119 brasileiros das cinco regiões do país. “Neste estudo, apresentamos uma correlação entre os valores de δ18O de carbonato em amostras de esmalte dentário da população brasileira moderna e os dados de δ18O disponíveis para a água meteórica da Rede Global de Isótopos na Precipitação (GNIP)”, ressaltam os autores. 

Leia a íntegra do artigo.