Para os profissionais da segurança pública, reforma da previdência é “algoz” do servidor público

Para os profissionais da segurança pública, reforma da previdência é “algoz” do servidor público

O diretor e ex-presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), André Morisson, participou, nesta 3ª feira, do debate com profissionais da segurança pública e do ministério público sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 06/2019). O 1º Simpósio do Gabinete Integrado dos Profissionais de Segurança Pública e do Ministério Público aconteceu no auditório da Câmara dos Deputados.

Para Morisson, o evento serviu de aporte para que representantes das carreiras, em especial da segurança pública, levantem aspectos que precisam ser alterados no texto da reforma.

“Os debates foram preponderantes em citar o texto da PEC 6/2019 como o mais algoz para o servidor público e o trabalhador em geral. A desconstitucionalização de parâmetros previdenciários fundamentais, como a atividade de risco, deixa o trabalhador e o servidor público a mercê da vontade de governantes”, disse.

O simpósio teve como tema “A reforma que defendemos” e discutiu aspectos da reforma previdenciária apresentada pelo Governo que ainda precisam ser corrigidos, em especial para os profissionais de carreira.