Policiais trabalham pelas emendas da categoria para a reforma da Previdência

Policiais trabalham pelas emendas da categoria para a reforma da Previdência

Os representantes das entidades que compõem a União dos Policias do Brasil (UPB) se reuniram nesta 5ª feira (11/4), na sede da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), em Brasília, para definir as emendas com as demandas do setor para a proposta de reforma da Previdência.

“Estamos construindo emendas que resgatem a proteção dos profissionais de segurança pública”, afirma o diretor da APCF, André Morisson. Segundo o perito criminal federal, o texto contempla todas as categorias da área.

As reivindicações das forças de segurança são:
1. Manutenção da atividade de risco policial na Constituição Federal;
2. Integralidade e paridade para todos os policiais;
3. Regras de transição justas;
4. Diferenciação entre homens e mulheres na idade e tempo de contribuição;
5. Pensão integral por morte em serviço ou em razão do serviço.

“Estamos finalizando um material que resgata esses requisitos, essenciais para que tenhamos uma segurança pública sólida e de qualidade”, destaca Morisson.

Articulação

Na 4ª (10/4), a UPB levou as insatisfações das carreiras policiais das esferas federais e civis com o projeto de reforma da Previdência aos congressistas. No mesmo dia, o grupo realizou uma manifestação nos corredores da Câmara dos Deputados, alegando a necessidade de corrigir o texto que está tramitando.

A líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), foi ao encontro do grupo e se comprometeu a levar as questões da União à equipe econômica.